A luta

junho 21, 2010

A luta é travada toda manhã
ao tocar do despertador
ao se levantar
ao provar para si e para outros que a batalha continua
continua pela necessidade…
pelo querer
pela nossa força vital

não se pode analisar apenas uma batalha
pois, seria injustiça
temos que ver a força que mova a tantos
que nos permite vencer, tantas e tantas vezes
algo de divino
algo de mágico…

por essa força
por esse poder
por essa esperença eterna
que continuamos a cada dia

uma nova batalha…
a grande luta por nossas vidas

Anúncios

IV ENSOL – XEN na palma da mão

maio 8, 2010

Fico muito feliz com esse Post, apesar de ser de uma apresentação minha, mais pela correria que tem sido a minha vida ultimamente :).
Tenho gostado muito do evento, e visto a batalha de muitos. Agora mesmo vejo pessoas da organização comendo na correria, para fazer o melhor trabalho. Estão de parabéns todos da organização e que ajudaram na realização deste evento. Muitas vezes só aparecem críticas, mais o mais notável deve ser a força e o empenho de todos no evento. Sem dúvida alguma eles tem seu mérito em destaque.
Estou postando aqui a minha apresentação, pouco tempo antes da mesma ser realizada. Como também o “mini-projeto” criado já há algum tempo, mais não “publicado”.
Palestra e os Scripts.

Saudações livres a todos.

Fedora 12 – HP Mini 110-1122br

maio 6, 2010

Recentemente adquiri um Netbook HP Mini 110-1122br e fui instalar o meu Fedora 12 (F12). Primeiro obstáculo foi que Netbooks não tem CD/DVD, a não ser que seja por Dispositivo USB, o qual não comprei. Depois de pesquisa com o grande “oráculo” (google) vi um excelente projeto Unetbootin [1] ou uma breve leitura em português [2].
A partir dele que peguei o ISO do F12 e gravei ele no meu Pendrive. Depois tive problema logo depois da tela do Grub. Resolvi então fazer a instalação via rede. Para contornar o problema com a controladora, vi a solução em [3].
Resumindo essas etapas, tive que gravar o ISO do F12, entar com opção ‘F9’ para dá Boot pelo pendrive. Depois na primeira tela, teclar ‘ESC’ para sair do menu, entrar com as opções ‘unetbootindefault ssb.blacklist=1 askmethod’, passando a instalar ele via Rede. Utilizei a instalação via Web, montando o ISO do F12 em um diretório de outra máquina que ficava no ‘/var/www/html/fedora’, informando na instalação a URL: ‘http:///fedora’.
Depois de instalado, notei que a placa Wireless não estava funcionando. Vi então os links [4] e [5] que se complementavam. Precisando de ir em [6] e baixando o RPM de repositório ‘free’ e ‘nonfree’ (podendo ser apenas o ‘nonfree’). Instalado os RPMs do RPMFUSION, fiz o passo:
# yum install broadcom-wl wl-kmod

Nesse ponto tem um detalhe, que vale a pena verificar. Ele irá instalar uma versão do ‘kernel’ para os drivers instalados, lembre de verificar no Grub (/boot/grub/grub.conf) se ele será iniciado, caso contrário o driver da Placa Wireless não vai ser carregado.
Espero que esse pequeno Post possa servir para alguém.

[1]- http://unetbootin.sourceforge.net/
[2]- http://pt.wikipedia.org/wiki/UNetbootin
[3]- http://lists.fedoraproject.org/pipermail/br-users/2010-February/012868.html
[4]- http://forums.fedoraforum.org/showthread.php?t=234069
[5]- http://gofedora.com/how-to-wireless-lan-broadcom-bcm4312-fedora-11/
[6]- http://www.rpmfusion.org/Configuration

Despedida de um Ano

dezembro 30, 2009

Despeço-me de mais um ano
um ano de conquistas, aprovações, reflexões, de vida…
Levo comigo todos os momentos, bons e ruins
Deixo meus atos como sinal de presença
permitindo a mim uma visão do ano

Carrego comigo a dignidade de não fazer o mal para me beneficiar
de tentar fazer o melhor
de acreditar que não se precisa maltratar ninguém para ter algo de bom

Que nenhum momento é eterno
que lamentações são naturais quando há reflexão dos seus atos e enxergamos nossos erros
que a perfeição está apenas em nossos sonhos
que a vida nos dá mais chances do que pensamos
que as portas se fecham e se abrem, temos apenas que persistir para ver o todo

A humildade na vida leva mais tempo para ser conquistada do que compartilhada
Cada ser precisa de um fim. Seja apenas o fim de mais um ciclo/ano. Talvez seja o sinal de que precisamos melhorar nossas ações, crescer como pessoas, doarmos mais de nós na vida. Que teremos mais chances para errar ou acertar. De que possamos concluir projetos inacabados e/ou realizar novos.
Nesse novo ano que depositamos nossas esperanças de melhora. Que vemos o mundo de uma forma diferente, uma forma que ele dê certo.

Então despeço-me desse ano, pois ele foi único em todos os momentos
mesmo quando não me vi tão forte para enfrentar as dificuldades
quando eu me esquecia de mim em meio a tudo
quando não me via em lugar nenhum, nem mesmo em mim…

Viajo agora para um novo ano
com novas esperanças
novas aspirações
novos desejos
novos sonhos…

Agradeço a Deus por minha família, amigos, por todos…
principalmente por minha vida, que através dela que hoje posso viver

Feliz 2010 a todos.

Amar, como não?

abril 27, 2009

Há quem diga que amar uma pessoa é fácil. Natural?
Creio que não. Deixar nossos olhos aguçados é algo da juventude.
Nesse tempo temos um “amor” passageiro (a cada mulher ou homem que vemos nos “apaixonamos”), ou talvez apenas puberdade.
Somos guiados por “padrões” de “beleza” muitas vezes introduzidos por “lavagem cerebral” (TV, Outdoors, contos de fada (mais mulheres :P)).
Assumimos esses “padrões” sem mesmo nos darmos conta ou até deixando os olhos focarem e a mente imaginar.
Em algumas dessas situações criamos uma prototipação de nossas necessidades e elas são satisfeitas pelos nossos olhos.
Então não existe amar?! Somos apenas “iludidos”?!
Na maioria dos casos sim, de certa forma.
Como sair para comprar algum artigo (sapato, camisa, etc) sem saber o que quer? O que tiver em “promoção” ou “liquidação” vai ser o que vamos “pegar”? Pra você qualquer “sapato” serve, contanto que seja seu “número”?
Realmente há uma necessidade de se saber o que quer.
Não penso que o amor seja algo fácil para a maioria ou até simples.
Fácil o amor de um pai/mãe por um filho(a)?
Se torna “fácil” quando há se é algo desejado. Quando não há barreiras. Quando não nos negamos a deixar acontecer.
Se é “simples” como dito acima, por que dizer que não é fácil?
Pelo simples fato de temos em geral uma Sociedade que falta muito amor. Amor por seus semelhantes, pelo próximo, por si, etc.
O amor não é algo que vem do nada. Ele vem de onde muitas vezes não pensamos, vem da simplicidade da vida, das ações, dos sentimentos, do viver…
A capacidade humana vai além do imaginado, supera tudo, faz acontecer.
Somos capazes das coisas mais belas a as mais horrendas.
Somos capazes de viver de todas as maneiras pensadas e não pensadas.

Nos é dado a mais preciosa das coisas, a vida, é dela que nos permitimos desfrutar e alimentar tudo que nossas mentes conseguem pensar
Digo que o amar é algo difinido e indefinido, que é algo mais do que pensado ou imaginado.
Algo que nos permite viver e construir casas, cidades, países, nações e além disso..
Amar talvez seja a coisa mais divida que nos é permitido e que não percebemos…
Ame a si e ao mundo, não tenha medo ou receio de amar
Mais que seja algo puro, algo que venha realmente do fundo do seu coração, pois nesse momento a outra pessoa sentirá esse sentimento e mesmo que nesse momento ela não possa retribuir como você pensa… Você saberá que ela desfrutou dessa simplicidade e você do seu querer maior…

Criação de Repositório YUM em RedHat 5.2

março 30, 2009

Este tem como finalidade explicar as etapas de como criar um repositório YUM em um RedHat 5.2. O procedimento descrito é o mesmo para algumas versões anteriores, bem como CentOS e Fedora.

– Baixar o ISO do DVD (rhel-5.2-server-x86_64-dvd.iso)

– Criar diretório para o repositório
[root@el5server ~]# mkdir /home/rhel52

– Montar ISO
[root@el5server ~]# mount -o loop rhel-5.2-server-x86_64-dvd.iso /mnt

– Copiar DVD
[root@el5server ~]# cp -r /mnt/* /home/rhel52/

– Desmontar DVD
[root@el5server ~]# umount /mnt

– Instalar o programa para criar a lista de pacotes
[root@el5server ~]# rpm -ivh /home/rhel52/Server/createrepo-0.4.11-3.el5.noarch.rpm

– Criando catálogo de pacotes
[root@el5server ~]# createrepo /home/rhel52/Server
[root@el5server ~]# createrepo /home/rhel52/VT
* Server – Todos os pacotes do SO
* VT – Pacotes para Virtualização

– Baixando alguns pacotes mais novos (xen, xen-libs, dnsmasq, kernel-xen, libvirt, libvirt-python e python-virtinst) e colocando eles em ‘/home/rhel52/updates’.

– Catalogando os repositórios
[root@el5server ~]# cat < /etc/yum.repos.d/local.repo
[base]
name=Red Hat Enterprise Linux \$releasever – \$basearch – Base
baseurl=file:///home/rhel52/Server
enabled=1
gpgcheck=1
gpgkey=file:///etc/pki/rpm-gpg/RPM-GPG-KEY-redhat-release

[vt]
name=Red Hat Enterprise Linux \$releasever – \$basearch – VT
baseurl=file:///home/rhel52/VT
enabled=1
gpgcheck=0

[updates]
name=Red Hat Enterprise Linux $releasever – $basearch – Updates
baseurl=file:///home/rhel52/updates
enabled=1
gpgcheck=0
_EOF_

– Verificando e atualizando os repositórios do YUM
[root@el5server ~]# yum update
Loading “security” plugin
base 100% |=========================| 951 B 00:00
primary.xml.gz 100% |=========================| 1.0 MB 00:00
base : ################################################## 2944/2944
vt 100% |=========================| 951 B 00:00
primary.xml.gz 100% |=========================| 7.1 kB 00:00
vt : ################################################## 35/35
updates 100% |=========================| 951 B 00:00
primary.xml.gz 100% |=========================| 9.8 kB 00:00
updates : ################################################## 12/12
Skipping security plugin, no data
Setting up Update Process
Resolving Dependencies
Skipping security plugin, no data
–> Running transaction check
—> Package ecryptfs-utils.i386 0:56-8.el5 set to be updated
—> Package ecryptfs-utils.x86_64 0:56-8.el5 set to be updated
–> Finished Dependency Resolution

Dependencies Resolved

=============================================================================
Package Arch Version Repository Size
=============================================================================
Updating:
ecryptfs-utils i386 56-8.el5 updates 127 k
ecryptfs-utils x86_64 56-8.el5 updates 133 k

Transaction Summary
=============================================================================
Install 0 Package(s)
Update 2 Package(s)
Remove 0 Package(s)

Total download size: 260 k
Is this ok [y/N]: y
Downloading Packages:
Running rpm_check_debug
Running Transaction Test
Finished Transaction Test
Transaction Test Succeeded
Running Transaction
Updating : ecryptfs-utils ######################### [1/4]
Updating : ecryptfs-utils ######################### [2/4]
Cleanup : ecryptfs-utils ######################### [3/4]
Cleanup : ecryptfs-utils ######################### [4/4]

Updated: ecryptfs-utils.i386 0:56-8.el5 ecryptfs-utils.x86_64 0:56-8.el5
Complete!

– Com a etapa de cima completada, vemos que o SO já está utilizando o nosso repositório.

Rumos – 09/01/2009

janeiro 9, 2009

Não somos donos da vida
apenas fazemos o caminho que achamos melhor
não há como “mandar” ou coordenar os eventos a nossa volta
Temos sim, ou teríamos que pensar em como será nossa conduta

Somos seres capazes das coisas mais belas, mas também das piores…
o que torna todos com algo diferente, é a simpes capacidade de pensar, decidir
de muitas vezes ser o do contra que traz o crescimento

o querer que faz a diferença
o pensar e não só pensar, batalhar…

não podemos contar com as incertezas da vida
muito menos saber o que será
não coordenamos as ações alheias
e nem deveríamos

o pensamento para coordenar o “mundo” é no coletivo
infelizmente a maioria pensa no individial
não nos deixando capazes de conduzir ou decidir por muitos

o mais magnifico na vida é nossa determinação em alguns momentos
a força que movemos para conseguir objetivos
a dignidade que conseguimos quando não a queremos
o sentir que se torna belo, apenas com o simples

contra as propabilidades da vida
contra os pensamentos e ações negativas
contra os obstáculos
contra tudo e contra todos…
batalhamos, caímos, levantamos e no final vençemos

alguns rumos mudamos
outros seguimos…
são os rumos da vida

Saudades Adormecidas

janeiro 6, 2009

As saudades que outrora fora esquecida…
É a mesma que acorda de um longo sono.
Ela arrebata todos os sentidos.
Nos faz sentir uma reriravolta no simples sentir.
Nos consome quando nos deixamos abater.
E muitas vezes no guiam em um novo rumo.
Nos mostrando novos caminhos, e permitindo que mais e mais pessoas possam caminhar conosco.
Compartilhando a mesma saudade…

Dia D 2007

agosto 18, 2008

Está um pouco fora da ordem o material, é que na época não tinha esse espaço. E como não estou muito habitualizado a ele, esqueço de colocar na ordem correta :). Mais aqui tem a palestra e os vídeos explicando a virtualização. Espero que seja útil o material. Esse material foi feito como base o Debian Etch.

PS: Os vídeos estão zi.pados.

Dia D 2008 – 15 anos de Felicidade

agosto 17, 2008

Essa é minha contribuição para o Dia D 2008 aqui em Recife-PE. Uma palestra que tive a oportunidade de apresentar. Agradeço a Andrea (http://celde.wordpress.com) e a Rafael Cavalcanti.

É uma palestra sobre virtualização, onde apresento algumas vantagens e o que vejo como pontos a serem considerados.